Os Três Porquinhos Astronautas

Bastante tempo depois... Já havia paz no mundo dos porquinhos... O lobo mau já havia ido embora... um tanto chateado porque nada conseguiu... resolveu mudar de mata e de mundo.

Os três porquinhos, já meio gordinhos, viviam bem. Decidiram que iriam morar juntos na casa de tijolos por que era mais seguro. Passeavam e andavam por ali. Sabiam que era uma fazenda e que o fazendeiro também morava ali. Mas, ninguém incomodava ninguém.

Entretanto, um dia eles notaram que o Peru estava muito preocupado. Estava chegando o fim de ano e, esta época não era boa nem para os perus e nem para os porquinhos. Ficaram sabendo que os netos do fazendeiro vinham para a fazenda e que ia haver festa, uma festa com um nome complicado... um tal de “réveillon”. Uma festa que se faz durante a noite e que se come muito.

Mas ninguém importunou os três... chegou o dia da festa e havia ali, na fazenda, um grande alvoroço. Foi então que um dos irmãos, o mais sabidinho, foi até a fazenda e espiou pela janela... estava curioso. Que susto! Ele viu em cima de uma bandeja de madeira, um primo seu, assado, com uma maçã na boca e rodelas de cebola nos olhos, como se estivesse de óculos. Do lado viu o “seu peru” pelado e assado. Mortinho da silva.

O porquinho saiu correndo e foi avisar para os outros dois irmãos. Foi aí que os três resolveram fugir para um outro mundo, pra onde tinha mudado o senhor lobo mau. Não havia coisa pior do que ser assado com uma maçã na boca.

Saíram fugindo e foram para muito longe... para uma terra onde tudo que falavam eles nada entendiam. Foi aí que viram um enorme foguete de lata virado para cima. Pensaram: “vamos nos esconder dentro desta lata.” Quando entraram, acharam uns capacetes e umas roupas bonitas. Logo vestiram tudo, capacete, roupa, sapato, tudo.

Trancaram a porta e esperaram... quando ouviram um estrondo enorme e a lata começou a subir... foi subindo, subindo tanto que eles viam, pela janela, que o seu mundo ficava cada vez mais pequenino.

Esperaram uns tempos e abriram a porta daquela lata. Nossa que mundo lindo... todo branquinho, parecia uma praia... do outro lado tinha montanha e mato. Era um mundo diferente, mas, eles, por precaução, saíram da lata com a roupa e o capacete que tinham encontrado. Pensaram: “Vamos morar aqui. Aqui não tem fazendeiro.”

Aí um falou:

– Olha aquela bola azul, lá longe. Acho que é a Terra, onde nós morávamos. Então acho que estamos na Lua ou noutro mundo qualquer aqui por estas bandas. Vamos dar umas voltas e apreciar a beleza local. Parece que aqui não há perigo. Nem lobo mau, nem fazendeiro, nem nada.

Saíram e foram andando. Era fácil de caminhar. Dava até pra dar uns pulinhos e quase voar. Passear naquele novo mundo era muito bom. Os porquinhos, com seus capacetes de lata, dançavam todos os dias, mas, não ficavam muito longe de sua casa de lata.

Quando, um certo dia, um porquinho olhou pela janela daquela casa de lata e viu uma coisa que o deixou com medo. Era um enorme dragão. Um dragão feroz...  Mas viu que o dragão estava dormindo, com o olho fechado.

Saíram e foram caminhando bem devagar. Mas, o dragão não estava dormindo... estava era observando os três porquinhos e pensando: “Vou jogar uma chama nestes bichinhos, assá-los e comer tudo.”

O dragão virou de repente e deu um urro...Que susto!!! Os porquinhos saíram correndo e entraram na casa de mata e fecharam a porta.

Aí um porquinho falou pro outro:

– Mas o dragão não estava dormindo? Com o olho fechado...?

– Harra! O dragão é caolho ... tem um olho só.... HIHI... ele não enxerga direito... vê de um lado só. Podemos ficar do lado que ele não enxerga e ele nada vai ver. Podemos andar tranquilos do lado caolho deste dragão meio cego. Quando ele nos perseguir, nós corremos para o outro lado e ele não pode nos ver.

O dragão caolho já era velho, vivia ali naquele mundo há muito tempo. Mas o dragão não morava sozinho naquele mundo... Tempo atrás chegou ali um outro bicho, um lobo que era mau, mas agora não era mais.  O lobo tinha um rabo de lata... era bem engraçado. O rabo de lata foi quando ele queria comer o patinho lá da fazenda do vovô e um jacaré pulou e comeu o rabo do lobo. O lobo mau ficou chorando por que não tinha mais rabo. Então o tio Totó ficou com dó e fez um rabo de lata pra ele.

Quando ele foi morar no mundo novo que chama LUA ... foi de rabo de lata.

Os três porquinhos ficaram assustados por que o Lobo mau, que não era mais mau, tinha ido morar no mesmo mundo que eles... foi uma coincidência.

Então eles se reuniram e fizeram uma conferência.

– Nós estamos morando aqui e precisamos viver em paz e harmonia. Somos diferentes mas somos interdependentes. Precisamos um do outro. Vamos cooperar: O dragão acende o fogo, o lobo mau, que não é mais mau e tem o rabo de lata sopra para o fogo pegar e nós, porquinhos fazemos a comida. Trouxemos umas sementes de milho e vamos plantar uns alfaces e outras coisinhas.

E assim, os cinco vivem felizes e em paz naquele novo mundo.

Sr. Donaldson Marques da Silva, avô e bisavô de alunos do Colégio Floresta Azul... Moisés, Natália, Thiago, Danilo, Alana, Henrique, Sophia, Arthur, Caio e Alice.